domingo, 28 de março de 2010

Nanako Sushi: sensação de estar em casa...

Tudo começou com uma indicação certeira de nossa amiga Cris Moreno que mora perto de uma das unidades do restaurante: "vão lá e não se arrependerão!" recomendou à equipe Vou no Japa.

Tardamos um pouco para concretizar nossa visita. Certa vez passamos lá por volta das 15h horas de um sábado e o time do restaurantenos sugeriu chegar à noite ou mais cedo para o almoço para que pudéssemos conhecer o real potencial do restaurante.
E chegou o dia: em um sábado tranqüilo, resolvemos nos aventurar e visitar a unidade da Rua Nova York no Brooklin para o horário do jantar.

Chegamos cedo ao grande espaço: embora por fora não pareça tão grande, o local conta com um grande salão no andar debaixo (vazio no dia de nossa visita) e muitos lugares no piso superior, onde estava sendo servido no buffet naquele dia.
Fomos bem recepcionados pelo time do restaurante e ficamos até em dúvida de que mesa escolher. Ao final optamos por uma não muito longe do buffet (recomendação da casa para a noite) nem muito perto de mesas mais cheias.

E fica aqui uma primeira dica: se você está procurando badalação ou clima pré-balada como encontra no Tadashii ou Kiichi, esqueça! O clima predominante ali é total família: mesas de casais, famílias orientais reunindo-se para comemorações e grupos de amigos num clima de preguiça de final de semana compõe o público do local.
O mesmo alinhamento de expectativas vale para a ambientação do local: esqueça decoração pomposa ou sofisticação: há uma ambientação oriental simples e o ambiente é despojado. O clima é totalmente propício para aqueles momentos nos quais você quer mais é sentar em um local tranquilo com os amigos ou família, comer bem e sentir-se à vontade e sem maiores protocolos.

Chegando ao Nanako, instalando-se na mesa, o primeiro passo: utilizar as oshibori (toalhinhas quentes), pedir a bebida e solicitar o temaki (esse é o único item que você pede ao garçon caso opte pelo buffet). Após esse ritual inicial, prepare-se para deparar-se com o buffet!

Como poderá ser visto nas fotos, ocorre um efeito similar ao do Issao, isto é, muita comida e pratos para que você os encha e coma o que tiver vontade. Nesse momento, os indecisos tremem: a variedade é tanta que você tem a impressão de que não conseguirá provar nem metade das iguarias.

Por isso mesmo, para ajudá-los, ficam algumas dicas de pratos imperdíveis:
- Pratos quentes: muita variedade nos tradicionais harumaki, camarão empanado e afins mas uma das iguarias da casa é a massa dos salgados tipo rissole e coxinha. Embora não sejam exatamente pratos típicos orientais, vale guardar um espacinho no estômago para eles;

- Saladas e pratos frios: não passe por essa seção sem experimentar o broto de gengibre (uma iguaria que só cresce na segunda metade do ano no Brasil) mas vale a experiência: tenra e de sabor acentuado funciona muito bem com os demais pratos que a casa disponibiliza no buffet. Além dela não se esqueça do vinagrete de polvo. Se você não tiver nada contra tentáculos e afins, delicie-se com esse prato refrescante e muito bem temperado. E seja rápido, porque o prato tem muitos fãs e some rapidamente do buffet;

- Sashimi: além dos tradicionais, salmão, atum e agulhão, não deixe de experimentar a sororoca, um peixe de água doce levemente grelhado e cru por dentro, uma iguaria de sabor delicado que derrete na boca e que vai ficar na sua memória gustativa após essa visita, com certeza!
Durante nossas idas e vindas ao buffet em busca de mais delícias para experimentar, começamos a conversar com o simpático senhor Ebara que nos contou como aquela unidade do restaurante havia se tornado de um restaurante especializado em cozinha chinesa em uma casa especializada em festivais de comida japonesa antes do "boom" dos rodízios dominar São Paulo.

Outra dica interessante é: quando visitar a casa, pergunte pelas ostras. Em alguns dias você poderá ter a mesma sorte que tivemos e contar com uma deliciosa porção de ostras fresquíssimas da casa. E, para alegria daqueles que não querem gastar muito, elas fazem parte do preço do buffet! :)
No quesito preço, embora não seja tão barato quanto alguns rodízios, o Nanako entra na categoria bom custo-benefício pela variedade oferecida. Por uma média de R$ 50,00 por pessoa você consegue consumir o buffet e um refrigerante sem grandes problemas.
Considerando a qualidade e variedade do local, é um bom investimento para aqueles que apreciam as delícias do oriente e não se importam em levantar e servir-se de acordo com seu gosto.
Para quem quiser ver mais de perto as varidades de sushi e pratos quentes, vale uma espiada mais detalhada do nosso álbum de fotos.
Lá vocês poderão ver mais de perto algumas da iguarias que a casa oferece.
Por fim, fica mais uma dica para nossos visitantes que sempre comentam nossos posts ou nos escrevem: esse restaurante também é uma ótima opção para os famosos casos nos quais um grupo de amigos divide-se entre os apaixonados pelos peixes crus e aqueles que não conseguem nem passar perto. Como o buffet conta com os tradicionais yakissoba, yakimeshi, empanados e salgados, o lugar é suficientemente democrático para atender os mais variados gostos.

Equipe Vou no Japa

***************************
Avaliação:

Preço:

***************************
Brooklin - Rua Nova Iorque, 606 - Tel.: 5543-0313 (unidade que visitamos)
Moema - Av. Lavandisca, 627 - Tel: 5052-7030 / 5051-9081
Berrini- Rua Flórida, 1588 - esq. c/ Luis C. Berrini - Tel.: 5542-4012
Perdizes- Rua Tanabi, 249 - Tel.: 3865-2545
Centro - Rua do Comércio, 22 - esq. c/ R. XV de Novembro - Tel.: 3241-4448 ou 3101-1980