quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Isao Sushi - Um japa "legítimo" na Liberdade

E voltamos com a segunda parte de nosso presente de aniversário do Vou no Japa, trazendo como prometido a resenha de um legítimo japa do bairro da Liberdade. E o escolhido para a tarefa foi o Isao, recomendado por vários leitores do blog. Vale destacar porém que o Isao é hoje um japa até "pop" e grande, ou seja, não estamos falando ainda de um daqueles micro restaurantes caricatos com a batchan japonesa que não fala português atendendo e menus em kanji indecifráveis para o não fluentes no nihongo (quem sabe  avaliamos um desses em breve? ;) )

Peculiaridades de um restaurante japonês tradicional: o Isao é bem diferente dos demais restaurantes japoneses que avaliamos até agora, seguindo um sistema mais comum entre os festivais orientais legítimos. Começa pela localização e fachada: no endereço citado se vê apenas uma pequena entrada lateral com uma  escada levando ao piso superior e um banner na parede indicando a existência do restaurante. Lembra aqueles consultórios de dentista estabelecidos em sobrelojas. Entretanto ao subirmos as escadas eis nosso espanto: Duas grandes alas no primeiro andar tomadas de mesas e pessoas se fartando de delícias japonesas. Um aviso: o Isao não faz reservas (nós tentamos), logo é bom chegar cedo pra garantir uma mesa bacana.

Segundo fato pitoresco: As mesas são de modo geral "grandes", ou seja, com vários lugares (4 pessoas ou mais) e é incentivado o compartilhamento entre elas. Quando chegamos nos ofereceram lugares junto a uma família de 4 pessoas sentadas à uma mesa de 6 lugares. Como fotografaríamos todos os pratos, casa, equipe, pensamos que acabaríamos os atrapalhando e desta forma escolhemos sentar ao balcão onde os pratos são preparados.

Terceiro fato pitoresco: apesar da equipe de modo geral não ter qualquer ascendência nipônica cada pedido feito por elas (em português, obviamente) aos sushimen é acompanhado por um sonoro, mas natural "Onegai" ("por favor"). Você vai ouvir muitos "Sashimi de salmão, onegai!"


 Quarto fato pitoresco: O festival segue o padrão buffet, ou seja, os pratos estão quase todos à disposição ao lado do balcão dos sushimen, com exceção dos Temakis, feitos a pedido (mas inclusos no festival). Felizmente graças ao movimento e alta rotatividade dos alimentos no buffet eles estão sempre frescos.

Inicialmente são trazidas as toalhinhas quentes (oshibori) para que possamos limpar as mãos antes de nos servir. E apesar do ambiente simplista a louça trazida realmente é de cerâmica e muito bem cuidada (sem trincos, quebras ou pintura gasta). Devidamente preparados seguimos ao buffet. E que buffet: ostras, shimeji, vegetais temperados e ao vapor, gohan, sushi e sashimi de todos os tipos, camarões, polvo, lula, mexilhões preparados de diversas formas e sem limite! Percebemos que o forte do Isao é a variedade de opções, sendo realmente difícil decidir o que experimentar primeiro.

Inicio com alguns vegetais e o destaque vai para o gengibre temperado e a acelga picante, ambos bastante saborosos e recomendados a quem aprecia paladares mais fortes. Sigo para os empanados e aqui o Isao brilha: A dupla de camarões empanados e a ostra empanada estão entre os melhores pratos quentes já experimentados em nossa jornada gastronômica até hoje. Mas não para por aí: estão à disposição anéis de lula, kani e mexilhões em versões vinagrete, empanado e tempurá, todos muito saborosos e as frituras bastante sequinhas. E pra quem é fão deste departamento ainda pode se deliciar com bolinhos de bacalhau e de kani, espetinhos de peixe (Sakaná).


Frutos do mar: Parto para as ostras, bastante frescas e saborosas, seguindo então para os mexilhões. Ambos altamente recomendados, sendo este segundo muito bem temperado.

Sashimi: peixe ultra fresco, Mais um ponto para Isao, uma característica da casa que informa jamais usar peixe congelado... e cumpre! Peixe prego bastante fresco também, sem o clássico "ranso" que este gera quando congelado. O atum é considerado um diferencial da casa e realmente estava bastante fresco e saboroso mas nesta categoria consideramos as variantes de salmão as mais recomendadas, em especial a com bordas levemente grelhadas, com cebolinha e os enroladinhos de salmão defumado. Polvo bastante fresco também porém em pedaços não uniformes, um pouco mais "molenga" que o habitual e com apresentação menos pomposa (empilhado em forma de iscas) que a dos demais peixes. 

Sushis: mais uma tarefa "árdua":  Isao se empenha em ter os mais variados tipos de sushi tradiconais e "criativos" em sua casa, entre eles o "São Paulo maki", um futomaki de dimensões invejáveis que segundo Isao "representa a grandeza desta cidade" em que se estabeleceu e resolveu homenagear. Esse maki ainda leva uma série de ingredientes que "representam a miscigenação de raças" na megalópole. Não foi fácil mas experimentamos cada um dos disponíveis (alguns citados no site já haviam acabado quando chegamos). E vamos aos experimentados.
  • Ovas: Isao usa muito ovas em suas criações, além de possuir a maior variedade de sushis de ovas de todos os restaurantes que já visitamos até o momento. Experimento cada um deles: os de ovas de arenque e de peixe voador são bem leves e recomendados aos curiosos e marujos de primeira viagem. O de ovas de arenque com wasabi é bem mais forte já que as ovas absorvem fortemente a "raiz forte" e é recomendado a todos que gostam de wasabi. Por fim experimento o exótico sushi de ovas de ouriço (uni) sob olhar receoso de minha companheira de blog. Ao contrário das ovas bem definidas dos demais peixes este sushi apresenta uma consistência similar a de uma geléia. Pessoalmente não gostei, mas recomendo a experiência pelo fator "único" aos mais fortes;
  • Niguiri: Podemos recomendar fortemente o ebi-niguiri (camarão) e o de mexilhão;  
  • Hossomaki: Bem variados e bem montados damos destaque ao "Spice Negui Torô", um sushi coberto com a parte mais gorda do atum (negui torô) e apimentado;
  • Futomaki: Aqui o destaque vai para o já citado "São Paulo". Lembra um california grande e desajeitado de pegar com o hashi mas bem saboroso, contendo entre os ingredientes não usuais nori,  kani (na vertical como um arranha-céu), negui torô e ovas;
  • Uramaki: Os sushis que consideramos os mais inspirados, com destaque para o de salmão à milanesa, o de negui torô com ovas e o salmão skin.
E quando achávamos que nossa missão estava cumprida eis que somos questionados quanto à sobremesa! Sim, o buffet ainda conta com frutas (laranja descascada cortada, melancia, abacaxi e ainda flan e banana caramelada. Quem ainda tiver um espacinho no estômago pode se fartar.

Veredicto: O Isao realmente é diferente. Inicialmente concebido como restaurante tradicional à la carte, adotou o sistema do festival há pouco menos de 10 anos, mantendo seus traços iniciais. Isso significa que o Isao é um restaurante destinado ao público que gosta de boa comida, com variedade e qualidade, porém em um ambiente simplista, ou seja, não é um restaurante elegante para levar e impressionar sua namorada e sim para se comer bem. O atendimento é muito simpático e prestativo e em vários momentos sugeriram os pratos que tínhamos de provar antes de ir embora (já sabendo que é quase impossível experiementar todos). O preço também não é barato (R$51,00 por pessoa sem bebidas inclusas), mas condizente com o que oferece, entrando provavelmente na lista do "não dá pra ir sempre" mas fica sendo uma excelente escolha em dias em que se quer comer muito bem. Em termos de variedade com qualidade, à vontade e preço fixo, o Isao é imbatível!

Equipe Vou no Japa



Dica: Quando visitarem o restaurante utilizem o estacionamento localizado ao lado do Isao (mesmo lado da rua) que é conveniado e possui desconto. Como isso não é informado no site acabamos parando em outro, o que tornou o preço da experiência toda um pouco mais salgado.

***************************
Avaliação:

Preço:

***************************
Sushi Isao - http://www.sushiisao.com.br/
Rua da Glória, 111 - Liberdade - São Paulo, SP
Tel.(11) 3105-7625