terça-feira, 9 de dezembro de 2008

A pedidos: Koban!

Antes de iniciar esse post gostaria de agradecer aos leitores "Marcelo" e "Rafasil" pela indicação. Conversava com a Stelline que seria bacana se atingíssemos massa crítica para começar até a atender às sugestões enviadas, e fico feliz em perceber que isso aconteceu muito rápido (vide post anterior)! E aqui está a primeira resenha baseada em uma indicação de vocês: o Koban.

Confessamos que a priori ficamos meio com o pé atrás quando junto com a recomendação veio a informação de se tratar de um bom rodízio "par quem tem bolso grande". O fato do restaurante ficar no Itaim (com outra unidade em Moema) e de "Koban" ser o nome da moeda oval segurada pelo Manekineko (o gato da prosperidade ao lado) também não ajudaram muito para criarmos coragem, mas por fim, após averiguar nossa saúde financeira decidimos ir em frente.

E qual foi nossa surpresa quando percebemos que o rodízio, apesar de não ser barato, também não é tão caro assim (R$ 37,90), ficando na mesma faixa do Kawa, avaliado anteriormente. Levemente aliviados chega a hora do que interessa: avaliar o restaurante!

A estrutura do lugar impressiona: ambiente externo para não-fumantes bem agradável, decorado por um aquário, bambuzinhos, vidro com água circulando e mesas de madeira. Mais para o fundo, a construção do prédio em forma oval (será imitando a Koban?) e com dois andares, sendo o superior reservado aos tabagistas. Tudo com paredes em vidro para manter boa iluminação e uma aparência clean e moderna. Para ver mais fotos do lugar e dos pratos visite nosso álbum no Picasa.

Nos sentamos ao "jardim" externo. Um pouco de espera e surge um garçon para nos atender. Recebemos as famosas toalinhas quentes em saquinhos lacrados (um "agrado" que representa um diferencial, já que nem todos oferecem).

Pedimos dois temakis de salmão SEM maionese e os pratos quentes (estes discriminados em quantidades). Após mais alguma espera surgem os temakis COM maionese e nada dos pratos quentes. Solicitamos a troca e eis que um dos garçons pró-ativamente vai investigar o motivo da demora: haviam perdido o pedido. Toca falar tudo de novo...

Este foi um dos pontos baixos da avaliação: apesar de bastante corteses de modo geral, os atendentes se mostraram bastante atrapalhados e usualmente lentos. Um deles inclusive conseguiu a façanha de derrubar uma garrafa de refrigerante na mesa as duas vezes que veio entregar a tábua.

Contratempos à parte começam a entregar o que pedimos, e aí o Koban brilha. Temakis com alga crocante e salmão bem picado, levemente temperado com cebolinha, muito bons e em tamanhos perfeitos (nem muito grandes, nem pequenos).

Os harumakis vieram fritos, cortados e bem sequinhos, com recheio justo. Acompanhando estes um par de guiozas que, contrário da maioria dos restaurantes, vieram cozidas (usualmente vêm fritas). Apesar de preferir sua versão menos saudável saboreamos nossas amigas preparadas no vapor e não nos arrependemos. Foi uma das guiozas mais bem temperadas que já comemos e com certeza figurará em nosso ranking de categorias.

Chegam os tempurás de legumes. Outra iguaria pela qual não sou aficcionado, mas que tembém cumpriu seu papel com louvor. Fritura sequinha e variedade ímpar de legumes, incluindo brócolis, couve-flor, berinjela, cenoura e vagem.

Shimeji surge bem servido na chapa quente e muito bem temperado.

Destaque especial para um prato que não costumamos pedir, o yakissoba, na minha opinião o melhor que já comi em qualquer restaurante japonês!
Finalmente chega a tábua. Um dos pontos altos é que toda a apresentação dos pratos é excelente. Tudo muito bem disposto e em louça com aspecto de nova. Sushis muito bem preparados e sashimi de atum, salmão e peixe branco (neste caso, peixe-prego) pra começar. Entre os uramakis uma agradável surpresa: o empanado de atum recheado de kani ficou na top-list, apesar de ser um dos poucos sushis "pouco-usuais" da tábua. Receitas conservadoras (nada de cream-cheese, manga, morango e flambados) mas muito bem preparadas. O que mais se ousou aqui foi a cobertura "crocante" nos nigiris e o uso de ovas para decorar os uramaki skins. Vale ainda mencionar que todos os peixes estavam com ótima cor, consistência, sabor e jeitão de fresquinhos.

Mais uma grata surpresa: sushi de ovas e sahimi/sushi de polvo inclusos no cardápio. Igualmente muito bem preparados e saborosos. Só não ganharam nota máxima nesta categoria porque sentimos uma certa reatividade em nos fornecer repetições deste quesito. Sabemos que são mais caros, mas se estão no rodízio com repetição livre não deveriam fazer cara feia quando pedimos por mais, pô!

Já satisfeitos ainda tínhamos de encarar o último desafio: a sobremesa, também inclusa no rodízio. Aqui mais um ponto positivo, a variedade: creme de papaia com cassis, banana caramelada ou sorvete. Ficamos com o primeiro, também bastante saboroso e com licor de cassis de qualidade, servido na mesa.

No último momento mais uma falha de atendimento: a conta veio errada (de fato mais barata), achamos válido praticar cidadania e apontar a falha. Após isso a conta veio errada mais duas vezes, além de demorarem para incluir o CPF na nota paulista.

O veredito: realmente em termos de qualidade dos pratos o Koban situa-se entre os melhores restaurantes que já estivemos. Ótima qualidade, peixe fresquinho, boa variedade sem inovar demais, repetição à vontade (apesar da resistência para os pratos mais caros), sobremesa generosa e mesmo ótimas entradas quentes. Um ponto de atenção para o responsável pelo restaurante é a capacitação dos funcionários. O estabelecimento tem tudo para estar no topo mas pequenos acidentes como estes, recorrentes, podem destruir a experiência de quem leva por exemplo a namorada para almoçar/jantar num lugar bacana. Isso não impedirá, porém que o Koban entre em nossa lista do "eu voltarei" e figure na lista de uma das melhores experiências japas gastronômicas deste casal!

Avaliação:
Nota:
Preço:



***************************
Restaurante Koban
R. Dr. Mario Ferraz, 449 - Itaim
(11) 3079-0109

2 comentários:

Fabrício disse...

Parabéns pelo blog! Que idéia apetitosa!!!

Muito sucesso e bons japas!

Fabricio

Natalie disse...

O meu preferido é o Sushi Mar... Alameda Campinas, Jardins.